Domingo, 15 de Julho de 2007

Pensamento #22

Eu prezo-me de dizer que não há uma instituição bancária, vulgo Banco, que tenha uma conta onde eu seja titular e apenas um tem a minha assinatura como "co-proprietário", não por necessidade de ter onde depositar um rendimento inexistente mas à cautela.
Daí que a publicidade dos bancos, teoricamente, não me devia aquecer nem arrefecer.
Mas quando calha ver ou ouvir uma dessas instituições de lucratividade interessante mandar uma vedeta dizer-me alegre e sorridente que se eu fizer isto e mais aquilo e utilizar o cartão Viste-lo vou ter a honra de não pagar comissões e despesas sobre operações correntes, tipo, usar o meu dinheiro... Não há DeCú que aguente.
publicado por joao moreira de sá às 07:45
link do post | opinar | favorito

Arcebispo de Cantuária

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 43 anos. Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

links

posts recentes

Resistir à mudança ou ser...

Preocupam-me os velhos qu...

Durante quantos anos vão ...

Volta ao mundo em 80 espe...

"de Lisboa a Bruxelas são...

Tenho a casa a arder. Qua...

Saramago, o evangelizador

Ó senhores do Barclays, n...

O país tem furos!

As desculpas de Passos Co...

subscrever feeds

blogs SAPO