Sábado, 15 de Setembro de 2007

Opinião #48

Às vezes não sei se o país está podre ou é podre. Ouço na rádio um tal Máximo taxista - aparentemente famoso por ser benfiquista, o que já de si não é normal - dizer com orgulho que é "daqueles que põem um ou dois ou três euros a mais na conta", ou seja, não só acha normal como o diz numa rádio pública que acrescentar 600 escudos a uma conta relativa a uma viagem de táxi é normal, banal e irrelevante.
Se do ponto de vista pessoal isto é estúpido, porque se o dito é de facto cara pública, qualquer pessoa com dois dedos de testa e que ao contrário de mim conheça o senhor, recusará entrar naquele táxi e em termos de classe profissional põe em causa perante a opinião pública a honestidade de todos os taxistas, é a ligeireza e naturalidade com que se diz "um ou dois ou três euros a mais" que me faz pensar que esta sociedade ainda tem muito que mudar no caminho do civismo. E sem isso não há nada que funcione, nem transportes, nem serviços públicos, nem governações, nem economia.
Nem taxis!
publicado por joao moreira de sá às 14:02
link do post | opinar | favorito
1 comentário:
De Joana a 21 de Setembro de 2007 às 17:33


Isto não seria o melhor lugar para comentar...
Mas gostei muito deste blog e de muitas opiniões, de facto até me revi em algumas!!
Felicidades!!

Comentar post

Arcebispo de Cantuária

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 43 anos. Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

links

posts recentes

Resistir à mudança ou ser...

Preocupam-me os velhos qu...

Durante quantos anos vão ...

Volta ao mundo em 80 espe...

"de Lisboa a Bruxelas são...

Tenho a casa a arder. Qua...

Saramago, o evangelizador

Ó senhores do Barclays, n...

O país tem furos!

As desculpas de Passos Co...

subscrever feeds

blogs SAPO