Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

MusicOpinião #3

 
As aparências podem iludir... ou não.
 
Considero Fausto, Fausto Bordalo Dias, o expoente máximo da música Portuguesa enquanto tal, Portuguesa de Portugal.
Contudo, sabe-lo metido em tricas maçónicas, ouvi-lo (num programa sobre Adriano Correia de Oliveira) gabar-se, fazer auto-elogio, caiu-me mal. "Fazia-o" diferente. Mais musical, mais simpático, humilde.
 
Gosto de simpatizar com os músicos que aprecio, tal como com os escritores que admiro. Com Fausto passei a sofrer do "síndrome de Lanzarote".
 
publicado por joao moreira de sá às 08:25
link do post | opinar | favorito

Arcebispo de Cantuária

Uma mente delirante e não muito normal encerrada num corpo com 43 anos. Presentemente desempregado mas com boas perspectivas de conseguir vir a trabalhar num call-center. Escrevo porque não gosto lá muito de falar e como irresponsável que sou, acredito que um dia ainda irei conseguir ser pago para escrever. jmoreiradesa@gmail.com

links

posts recentes

Resistir à mudança ou ser...

Preocupam-me os velhos qu...

Durante quantos anos vão ...

Volta ao mundo em 80 espe...

"de Lisboa a Bruxelas são...

Tenho a casa a arder. Qua...

Saramago, o evangelizador

Ó senhores do Barclays, n...

O país tem furos!

As desculpas de Passos Co...

subscrever feeds

blogs SAPO